Depressão pós parto

Depressão pós-parto ocorre logo após o parto. Os sintomas incluem tristeza e desesperança. Muitas novas mães experimentam alterações de humor e crises de choro após o parto, que se desvanecem rapidamente. Elas acontecem principalmente devido às alterações hormonais decorrentes do término da gravidez. No entanto, algumas mães experimentam esses sintomas com mais intensidade, dando origem à depressão pós-parto.

Raramente, pode ocorrer uma forma extrema de depressão pós-parto, conhecida como psicose pós-parto. Acreditava-se que somente as mães sofriam desse mal, no entanto, novos estudos mostram que elas também podem afetar os pais.

Depressão pós-parto não é uma falha de caráter ou uma fraqueza. Se você tem depressão pós-parto, o tratamento imediato pode ajudar a gerir os seus sintomas e desfrutar de seu bebê.


Não há uma única causa para depressão pós-parto. Fatores físicos, emocionais e de estilo de vida podem influenciar de alguma forma no surgimento da doença. Após o parto, ocorre uma queda dramática nos hormônios estrogênio e progesterona, e essas mudanças por si só podem contribuir para um quadro de depressão pós-parto. Outros hormônios produzidos pela glândula tireoide também pode cair bruscamente, o que pode aumentar o cansaço e sensação de tristeza. Mudanças no seu volume de sangue, pressão arterial, sistema imunológico e metabolismo podem contribuir para a fadiga e alterações de humor.


Quando estamos privados de sono e sofrendo algum tipo de estresse ou pressão psicológica, é possível ter problemas para lidar com situações do dia a dia.


A mãe também pode se sentir menos atraente ou sentir que perdeu o controle sobre sua vida. Qualquer um desses fatores pode contribuir para a depressão pós-parto.No caso dos homens, a depressão pós-parto pode surgir por conta da preocupação com sua própria capacidade de educar um recém-nascido. A ansiedade em prover uma boa vida para a criança, o aumento das responsabilidades e o suporte que se deve dar ao parceiro(a) estão entre as causas do problema. Apesar de essas causas serem comuns nos pais, também podem ocorrer com as mães.


Muitos fatores de estilo de vida podem levar à depressão pós-parto, incluindo um bebê exigente, dificuldade de amamentação, filhos mais velhos com ciúmes, problemas financeiros, falta de apoio do parceiro ou de outros entes queridos.

Um sintoma particularmente grave de depressão é pensar na morte e suicídio. Algumas pessoas com depressão pós-parto também podem ter uma vontade súbita e assustadora de prejudicar seus bebês.

Faça escolhas de vida saudáveis, como praticar atividade física, manter uma dieta equilibrada e evitar vícios como cigarros e álcool.


Não coloque cobranças excessivas em cima de você.


Peça ajuda de outras pessoas para que você consiga dormir bem, manter uma alimentação saudável, fazer exercício físico e receber apoio na medida do possível.


Fique longe de cafeína, álcool e outras drogas ou medicamentos, a menos que recomendado pelo seu médico ou médica. Se você está preocupado com a depressão pós-parto, faça seu primeiro check-up pós-natal três ou quatro semanas após o parto em vez das habituais seis semanas.


Mulheres cujo risco para depressão pós-parto é maior pode deve tomar medidas adicionais para prevenir a depressão pós-parto.


Se não for tratada, a depressão pós-parto pode interferir com o vínculo mãe-filho e causar problemas familiares.


Arranje um tempo para si mesma. Se concentre em manter seus pensamentos positivos e evite o isolamento social.


Lembre-se, a melhor maneira de cuidar de seu bebê é cuidando de si mesma.

Guia_Paciência_post.jpg
Lista VIP post.jpg
Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram ícone social
  • Facebook Basic Square
  • Google+ Basic Square
Conheça Método.png
Logo Whats.png
  • Grey Instagram Icon
  • Grey Facebook Icon
  • Grey YouTube Icon
  • Grey G+ Icon

© 2015 Mentoria de Pais  |  Márcia Girardi  |  Todos os Direitos Reservados